Ver todas noticias

Plástico a partir de milho e alga cresce no País

A demanda por plásticos biodegradáveis, produzidos a partir de fontes renováveis como milho, cana, soja e até algas marinhas, cresce sem parar no Brasil. O País importa 500 toneladas por ano de PLA - um poliéster extraído do amido do milho que serve de base para a produção dos bioplásticos, - e já chama atenção de gigantes mundiais do setor. A Cereplast, que tem sede nos Estados Unidos e produz 48 mil toneladas de PLA por ano, já estuda instalar uma fábrica no Brasil, de olho na demanda crescente pelo produto, que é usado para fazer embalagens, e fibras para vestimentas e forrações, entre outras aplicações. Segundo Reinaldo Azevedo, representante da empresa no País, "se a demanda continuar crescendo, até por conta da legislação, em 2011 o Brasil pode ganhar a sua primeira fábrica. Azevedo garantiu que a Cereplast está muito atenta à demanda brasileira, e a produção de milho, cana-de-açúcar, e soja do País atesta a futura capacidade de produção.-MDC

Site da Eclipse