Ver todas noticias

Esterco que vira eletricidade é bom negócio para os chineses

A pecuária está na lista de "inimigos" do planeta. Emissão em larga escala de gases poluentes, a exemplo do metano proveniente do estrume, figura entre os principais problemas trazidos pela atividade para o ambiente. Na China, a Huishan Laticínios está implantando um projeto para converter esse gás em energia renovável em uma escala de 5,66 megawatts, capaz de abastecer as casas de 3.500 americanos - que gastam bem mais energia que os chineses. Em sua propriedade, a empresa possui 250 mil vacas, mas vai realizar a conversão no esterco de 60 mil, que passará por uma limpeza antes de se tornar um biogás. O processo envolve retirar do metano o sulfeto de hidrogênio, que é corrosivo. O procedimento consiste em expor o material ao óxido de ferro, o que faz com que o gás, depois de limpo, possa ser queimado para gerar eletricidade. A iniciativa tira de circulação o metano, que tem um efeito estimado ser 23 vezes mais devastador para o ambiente que o dióxido de carbono.-MDC

Site da Eclipse