Ver todas noticias

Os atrasos registrados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) não se limitam aos grupo

Das 13 usinas listadas pela agência e que estão em atraso, quatro delas pertencem à ETH Bioenergia, empresa do grupo Odebrecht, e uma à Cosan. As usinas da ETH foram herdadas da Brenco, incorporada no ano passado. As quatro usinas da empresa acumulam multas de quase R$ 200 mil pelos atrasos. A empresa, por meio de sua assessoria de imprensa, informou apenas que no caso dos projetos Água Emendada e Costa Rica, eles já registravam atrasos quando a Brenco foi incorporada e não deu outra explicação sobre os motivos dos atrasos. As outras duas unidades - Alto Taquari e Morro Vermelho - estão prontas mas a conexão ao sistema ainda não foi disponibilizada. A falta de conexão também afeta a usina da Cosan. A empresa  apenas enviou uma nota em que diz ser "importante contar com a colaboração das diversas autoridades, seja na viabilização da infraestrutura necessária ao fornecimento, seja pela criação de condições de preços que reconheçam a prioridade e importância da energia limpa e renovável e viabilizem seus investimentos de longo prazo".-MDC

Site da Eclipse